PERGUNTAS DIREÇÃO HIDRÁULICA

Perguntas direção hidraulica. Como deve ser feita a verificação do óleo de direção hidráulica? O ar condicionado do carro deve passar por limpeza profissional de quanto em quanto tempo?

É necessário checar o nível fluido da direção hidráulica uma vez por mês. Para medir basta abrir o reservatório e conferir, por meio do medidor existente na própria tampa. Se precisar complete com o óleo indicado pelo fabricante no manual do proprietário.

Quanto ao sistema do ar condicionado automotivo é recomendável fazer uma inspeção anual. Nesse serviço será verificado o filtro que retém impurezas vindas do ar externo e também pode acumular fungos se não for trocado periodicamente, além de possíveis vazamentos. O nível do gás também é checado. Se ele não estiver em ordem o condicionador não vai esfriar o ambiente.

Quais são as implicações negativas de um motor a álcool ou gasolina trabalhar com óleo acima do nível normal?

Tudo em excesso não é bom. No caso do reservatório do óleo do motor estar com o nível acima do recomendado pelo fabricante. Acima do nível máximo da vareta haverá aumento de pressão no cárter e o que pode acontecer é romper alguns vedadores e retentores do motor. Sendo assim, o motor passará a ter vazamentos.

Fora isso o excesso poderá forçar os anéis de vedação que separam o óleo lubrificante da mistura ar/combustível e se isso acontece o motor começa a queimar óleo. Sujando as válvulas e as velas, danificando também o catalisador no sistema de descarga do veículo.

Meu veículo não é flex e quando vou abastecer faço a mistura no tanque usando meio álcool e meio gasolina. Isso causa algum dano?

A direção hidraulica dura pode ser bomba da direção

Alteração de desempenho ou rendimento

Qualquer mistura pode trazer problemas alguns até de maior gravidade. O problema fica ainda maior porque alguma possível alteração de desempenho ou rendimento pode não ser percebida pelo motorista. Saiba que ao usar uma parcela de gasolina no veículo a álcool pode-se desencadear uma detonação prévia.

Devido à taxa de compressão mais elevada e a curva de ignição mais avançada do motor a álcool. Isso danifica o motor. Um exemplo disso é quando o motor começa a grilar começa a apresentar umas batidas secas ao imprimir aceleração em uma marcha mais longa.

Colocar álcool no veículo á gasolina para economizar na bomba de combustível pode trazer prejuízos. O primeiro indício negativo dessa prática é o rendimento insatisfatório do veículo. Junto, vem à perda de potência do motor que influencia no aumento do consumo.

Isso vai ser um prejuízo no bolso ao final das contas. Em um estágio mais avançado acontece a corrosão do sistema de injeção eletrônica. Que passa a trabalhar de maneira incorreta e logo pode sofrer uma pane. Nessa situação o valor do reparo será alto, fora o transtorno de poder ficar a pé.

Sistema de escapamento do motor a gasolina

O sistema de escapamento do motor a gasolina não tolera a corrosão e aí a troca deverá ser completa, incluindo abafador catalisador e silenciador. Além disso, essa mistura eleva o nível da contaminação ambiental por gases e partículas poluentes. Se esse automóvel for pego em uma inspeção não vai passar.